© Todos os direitos reservados

sexta-feira, 21 de maio de 2010

PINGO D’ÁGUA...



Sombria vai a noite...


E aquele pingo d’água

ilumina os versos

que a folhagem sussurra

debruçada sobre

o pequeno abismo que a

separa do riacho

de águas mansas

que se afastam,

silenciosas,

para não despertarem

as estrelas...

2 comentários:

  1. gostei, do muito que pode um pingo de água.
    ;)

    ResponderEliminar
  2. Obrigada, Francisco. É o pingo de água e a gota de orvalho.

    ResponderEliminar