© Todos os direitos reservados

sexta-feira, 18 de junho de 2010

JOSÉ SARAMAGO PARTIU...



José Saramago morreu?


Era bom carácter? Mau carácter? Era ateu? Incomodava? Era comunista? Polémico?
O escritor morreria de verdade?

A Literatura Portuguesa perdeu o homem, mas ficou com a sua obra. Uma obra maior. Polémica? Certamente. Se não fosse polémica não seria maior. Lugares comuns não entram para a História, nem para a eternidade.

Saramago morreu? Não!

No mundo ficaram as suas palavras imortais, que o tornam imortal.

Saramago não morreu.

Partiu para uma outra dimensão da sua existência, deixando-nos a lembrança de um homem que nunca esteve bem com o mundo nem com uma humanidade tão desumana...


(Origem da imagem)
http://2.bp.blogspot.com/_fLxAX4CPEFY/S1Ywf3-a0jI/AAAAAAAAJ_4/hgMC6N2pviU/s400/jose_saramago01.jpg

4 comentários:

  1. Testemunho, atrasado, de troca de correspondência...
    .
    Rio de Janeiro, Brasil, 18/06/2010
    O Terra acaba de informar que morreu José Saramago. Sempre tive boas lembranças dele, pelos livros que escreveu, pelas entrevistas, por alguns encontros rápidos. E especialmente porque presidiu a comissão julgadora que concedeu a meu romance “Avante, Soldados: Para Trás” o Prêmio Internacional Casa de las Américas, em Cuba, no distante 1992.
    Abs do
    Deonísio da Silva
    .
    Valência, Espanha, 19/06/2010
    Tudo é efémero, querido Deo, todos abalamos, mas alguns entre nós escrevem e ficam mais. Há mesmo os que excelam e se eternizam.
    Em um abraço a Saramago estreito todos os que se empenham em escrever o que pensam e em não escrever sem pensar.
    Mário

    ResponderEliminar
  2. Nunca é tarde para testemunhar sobre o que quer que seja acerca de Saramago, porque ele continua vivo entre nós, enquanto nós quisermos. E existe a sua obra feita de palavras que escreveu pensando no infinito...

    ResponderEliminar